Fé na ciência

Existem cientistas ateus que se apresentam como porta-vozes da ciência, talvez por acreditarem que por serem materialistas a forma com que pensam o mundo é mais adequada a prática da ciência.

Um exemplo é a identificação, em 2007, de um suposto gene da espiritualidade. Como chegaram a esta conclusão? Através da descoberta de que há cerca de 40 mil anos atrás começamos a enterrar os nossos mortos com oferendas e comida. Ou seja, isto ocorreu, segundo estes cientistas, devido a evolução dos genes humanos, apenas isto. A partir daí a religião teria iniciado. As emoções do ser humano estariam resumidas a uma questão de DNA.

O hilário disso tudo é que uma ameba possui 200 vezes mais genes do que nós, pródigos humanos. Mas não adianta achar que quem tem menos é mais eficiente, pois uma mosca tem a metade do número de genes de um humano. Ou seja, a quantidade de genes não diz nada.

Jamais se conseguiu comprovar cientificamente o materialismo. Isto ocorre pois o paradigma materialista, igual a qualquer outro, nasce do mundo das idéias, no subjetivo de cada um. Percebemos um paradigma como verdade se vivemos em sintonia com esta realidade.

Por isso, mais importante do que tentar impor um paradigma é aprendermos a viver em um mundo de diversidades, onde a única certeza é de que o verdadeiro aprendizado não está na descoberta, mas no caminho moral e ético que percorremos para alcança-la.

Referências

  • REVISTA UNIVERSO ESPÍRITA. Editorial. 2007. N°39, ano 4.
  • FIORANVANTI, Carlos; PIVETTA, Marcos. Golpe no orgulho vão. Pesquisa FAPESP Online, 2001. N°62.

3 respostas para Fé na ciência

  1. André disse:

    Se você afirma que existe espírito, cabe ao postulante o ônus da prova. Queira apresentá-las. O materialismo não é uma concepção científica. A ciência não está nem um pouco se importando com isso.

    Aprender um mundo de diversidades só seria vioável se essas possibilidades forem provadas. Sinta-se à vontade para apresentar tais provas.

    E compre um dicionário de filosofia decente. Pare de usar o Priberam, que não passa de uma ferramenta simplista.

  2. André disse:

    Correção: onde está escrito vioável, lê-se VIÁVEL

  3. Bruno SL disse:

    Olá André,

    O sentido deste blog não é provar nada. Apenas emitir opiniões pessoais (ver título deste blog) a respeito da ciência, religião e moral. Mesmo se eu quisesse provar não sei ao certo se isto surtiria efeito, pois se vê claramente que a sua maneira de ver o mundo é diferente da minha, e cabe a nós dois respeitarmos isto.

    De fato o materialismo não é uma concepção científica, pois pertence ao mundo subjetivo, das idéias. Daí posso afirmar que o materialismo não passa de um paradigma.

    Eu acredito o oposto de você, justamente por vivermos em um mundo em que existem inúmeras possibilidades que não podem ser provadas (inclusive o atomismo), deveríamos ser mais tolerantes com a diversidade. Todos ganharíamos.

    Quanto ao dicionário, prefiro as coisas simples, mas concordo que um dicionário de filosofia seria muito bom. Indicaria algum “decente”?

    Abraço e boa noite.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: